quarta-feira, 29 de março de 2017

Me testemunho

Me testemunho no poema que de mim sai
Sem filiações a não ser a da fonte auto-descoberta
Sem citações nem escolas nem modelos
Apenas 
Flor
Aberta
No deserto
Feliz e pura 
Como água 
Pronta a iniciar 
A sua caminhada....
Como eu
Deslumbrada 
Retraída 
Um pouco ousada
Da vida não sabendo
Mesmo nada!
.
Eduardo Aleixo
( agora mesmo )

segunda-feira, 27 de março de 2017

Varanda de Lisboa

Varanda de Lisboa em dia muito frio.
A hortênsia ...dá- me saudades das que vi nos Açores...
Tenham boa tarde!

Sede de palavras com sede

Sede de palavras com sede 
de água fresca e pura
manhã
tão luminosa como a luz,
descerra as cortinas do meu sonho
e mata as saudades das coisas que nunca vi,
conduz-me à fonte do sorriso
e ajuda-me a ser o ser
para que nasci!
-
In " Os caminhos do silêncio ", Chiado Editora, . 2012

domingo, 26 de março de 2017

Imaginações 2


( Foto de Lucília Ramos )

O indizível

Também acho que é o indizível que me move e me toca às  vezes. 

Saudades do indizível do que vi na realidade da minha imaginação ou no meu imaginar matematicamente real.

Mas as saudades do chão que piso também as sei como se fosse estrela com saudades da terra de onde tivesse um dia voado como pássaro ou anjo.

É um sentimento melancólico, um pouco triste e estranho, como se eu fosse um estrangeiro  neste mundo, este de ter saudades da terra quando chego ao céu e saudades do céu quando na terra dos homens vivo, que é o caso.É como se tivesse esquecido vestes minhas em qualquer parte do universo e gostasse de as recuperar e sentisse um vazio semelhante ao que sentem os amantes com a falta do bem amado, quando no deserto do mundo luminoso do universo sem fim me faltassem coisas finitas como a casa, o mar, o cheiro dos campos, o riso das crianças, o cantar dos pássaros, o olhar amado dos seres, a frescura das manhãs, a cor cálida dos poentes avermelhando as águas azuladas do mar!...

sábado, 25 de março de 2017

As Fontes

Imaginações - 1
.
As fontes
.
Apelo irresistivel pelas fontes !
Mas fontes sentidas como se já conhecidas em tempos e espaços não lembrados, mas com afagos indesmentíveis de lembranças !
Saudades de lugares e de tempos fora dos lugares e dos limites do nosso tempo !
Inexistentes, improváveis e impossíveis, dentro da lógica estreita e pobre da objectividade, eles existem ontologicamente em mim, como se águas limpas no meu peito me deixassem ver curvado sobre um tempo que ficou indelevelmente gravado e que de súbito se esvai como se pertencesse à eternidade e deixasse a impressão suave de um sinal,de um trilho, de uma marca, de uma mensagem cinzelada como testemunho e testamento na pele invisível da minha alma !...
Eduardo Aleixo
 ( em todas as datas )

quarta-feira, 22 de março de 2017

A caminho de Mértola

Trigal
A caminho de Mértola
O Zeca Afonso cantaria:
- verdes são os campos...

sexta-feira, 17 de março de 2017

SEGREDO


3 h

Venho aqui

deixar-te um poema
debaixo da pedra
debaixo da folha
debaixo do choupo...
É um segredo
que nem as águas do riacho
que correm ao lado
sabem !...

Eduardo Aleixo
Mértola, Julho de 2013

sexta-feira, 10 de março de 2017

Na noite escura


Na noite escura
só as luzes dos candeeiros derramadas sobre as ruas desertas
abandonadas
solitárias
silenciosas
as casas fechadas sem luzes nas portas e janelas
Apenas os cães ladram...
- Tanta falta fazem o brilho das estrelas cintilando no céu
e os sinais da presença dos homens sobre a terra!...
Eduardo Aleixo
5 de abril de2014

Que só nos sonhos se revelam

Os momentos em que os seres se retiram
Quantas vezes são 
Os de mais intensa comunhão 
Clarividência 
Leitura luminosa das páginas 
Porventura por escrever ainda
Calendários desenhados
Nos caminhos
Traçados
Nas águas profundas
Que só nos sonhos se revelam.....

.
Eduardo Aleixo-2015

sexta-feira, 3 de março de 2017

FLAUTA

Cada vez gosto mais do que é simples.
Por exemplo, esta cana!
É uma flauta.
Dá música.
Que se espalha pelos campos.
E é respeitada pelos pássaros.
.
2014- Eduardo Aleixo

quarta-feira, 1 de março de 2017

O problema...

O problema não é a existência das máscaras, nem o egocentrismo fútil das personalidades, mas o conhecimento consciente das aspirações e necessidades do EU, ou seja....da Alma.
Eduardo Aleixo
Lx, 1 de Março

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Sonhos lembrados

E agora vou mergulhar no mundo estrangeiro da noite, mapa sem países, constelações de encontros sublimes, de onde peço aos anjos me tragam sonhos lembrados para que eu possa discortinar se são espelhos meus ou se são recados do céu. Durmam bem.

Eduardo Aleixo