segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Enleado no tempo...

Vou indo enleado no tempo,
Com sonhos, saudades e desejos da leveza do sem tempo!..
Como se fosse embalado pelo vento
Sou erva com bicos de pássaros e raizes aladas
No chão sagrado do agora...
.
Eduardo Aleixo
2013

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Gladíolo


Gladiolo , amalhado debaixo da oliveira, e visitado pelos raios do sol poente.
A todos uma semana harmoniosa.
GostoMostrar mais reações
Comentar

segunda-feira, 3 de julho de 2017

A pureza das noites

30/06/2015
A pureza das noites com o bote deslisando sobre as águas onde o céu limpidamente se reflecte.
Brisa fresca no rosto do ser encantado com o mundo
 mas sonhando o sonho da igualdade , da liberdade e do amor.
Tudo é melodia no silêncio da noite: o rumorejar plácido dos remos. o saltitar feliz e leve dos peixes prateados sobre o prateado das águas. o coaxar monocórdico das rãs. o ronronar cantarolante dos grilos. o rechinar troante das cigarras. o brilho intenso das estrelas. o sombreado ondulante das folhas dos choupos. a melopeia ininterrupta das cararatas. a ursa maior. a estrada de são tiago. o orion. o sete estrelas. a cassiopeia. a estrela da manhã. o silêncio envolvente pleno e sublime da alma inocente visualizando as mulheres sonhadas como se fossem fadas e todos os sonhos certos ao alcance de uma mão estremecendo o coração...
Pureza de muito longe... que não deixo morrer... e que ilumina ainda...
e quero que ilumine...
e ha-de iluminar...
os caminhos pedregosos
do presente ...
Eduardo Aleixo
1 de Julho-Lisboa 
.
( foto de Isabel Vieira )

domingo, 2 de julho de 2017

É a escrita que me escreve


É a escrita que me escreve.
É o sonho que me sonha
.É o céu que me lembra das raízes.
É o indizível que me cuida das palavras.


Eduardo Aleixo
Lx 2012

Que olhos vislumbram...

Nas margens do rio
Que olhos vislumbram
A luminosidade intensa
Das águas claras e profundas?
Eduardo Aleixo
( Escritos insight )
Junho 2014

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Sentes-te bem

Onde entras e recebes brisa indelével sobre a pele da alma,
Pegadas segredos registos de sorrisos e de lágrimas,
Nervuras dos teus passos,
Aroma dos teus percursos.
Sentes-te bem.
As pancadas do coração são harmónicas
com os sorrisos dos goiveiros.
Cumplicidade doce dos pássaros
que sabem
que tudo fica guardado no tesouro das brisas..


Eduardo Aleixo
Out.2014

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Meu olhar

( Só ) nas palavras a ( em ) mim confiadas
confio.
Depuradas,
são fio.
Meu bote.
Meu olhar.
Meu rio.


Eduardo Aleixo

Cantiga das rosas

Se fossem pessoaas seriam mulheres
Se fossem mulheres seriam rosas 
Abertas
Maduras
Garbosas
Dançando voluntariosas
Com o corpo do vento
Sonhadoras
Dengosas
Sábias
Vaidosas
Ternas
Preciosas
Se fossem pessoas seriam mulheres
Se fossem mulheres seriam rosas...


Eduardo Aleixo
Maio de 2016

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Arvores amigas

Sinto as árvores amigas
As folhas olham -me
Enquanto dançam no vento
O meu cão dorme na sombra da nespereira
Eu bebo o sol
Ouço os pássaros e o vento
Parou o tempo.
Eduardo Aleixo
31 de Maio de 2016

terça-feira, 30 de maio de 2017

Por que fogem as árvores?

Foto de Eduardo Aleixo.

Peço desculpa ao silêncio!

Acho que todos os silêncios falam!
Nós é que não ouvimos.
Por não estarmos atentos. 
Ou, como desta vez, não esperarmos.
Não imaginarmos!
Acontece . Demasiadas vezes!
Peço desculpa ao silêncio!

quinta-feira, 25 de maio de 2017

O respirar manso da terra

Que silêncio 
No ar fresco
Na sombra das árvores 
O respirar manso da terra
O cantar dos pássaros 
O afago da brisa nos ramos oscilantes
Um comboio que passa
E um avião também no céu
Vela acesa em que parte de mim...
O meu dia hoje começou assim!....
.
Edu.
Oeiras( jardim ) -ontem

Ilimito-me

Limito-me
Ao ilimitado........
- ilimito-me...
.
Edu
( em todas as datas e lugares )

sábado, 13 de maio de 2017

ROSAS

Do centro onde a luz perpétua brilha
Que caminhe sempre em direcção às rosas pacificas
A que peço protecção
Rosas
Que cansadas
Murcham
Apenas pelas investidas raivosas do vento !
( em todas as datas e lugares )

Travessia do deserto

Quando o gato enroscado afunda o focinho dentro do pêlo eremita
prepara a travessia do deserto.
O vento espalha nas areias debaixo das estrelas
As sementes das escolhas dolorosas.
Principio da espera.
Maturação.
Até que te cresça
Um novo ser
No chegar da Primavera.
Eduardo Aleixo
( em todas as datas e lugares )