segunda-feira, 3 de julho de 2017

A pureza das noites

30/06/2015
A pureza das noites com o bote deslisando sobre as águas onde o céu limpidamente se reflecte.
Brisa fresca no rosto do ser encantado com o mundo
 mas sonhando o sonho da igualdade , da liberdade e do amor.
Tudo é melodia no silêncio da noite: o rumorejar plácido dos remos. o saltitar feliz e leve dos peixes prateados sobre o prateado das águas. o coaxar monocórdico das rãs. o ronronar cantarolante dos grilos. o rechinar troante das cigarras. o brilho intenso das estrelas. o sombreado ondulante das folhas dos choupos. a melopeia ininterrupta das cararatas. a ursa maior. a estrada de são tiago. o orion. o sete estrelas. a cassiopeia. a estrela da manhã. o silêncio envolvente pleno e sublime da alma inocente visualizando as mulheres sonhadas como se fossem fadas e todos os sonhos certos ao alcance de uma mão estremecendo o coração...
Pureza de muito longe... que não deixo morrer... e que ilumina ainda...
e quero que ilumine...
e ha-de iluminar...
os caminhos pedregosos
do presente ...
Eduardo Aleixo
1 de Julho-Lisboa 
.
( foto de Isabel Vieira )

domingo, 2 de julho de 2017

É a escrita que me escreve


É a escrita que me escreve.
É o sonho que me sonha
.É o céu que me lembra das raízes.
É o indizível que me cuida das palavras.


Eduardo Aleixo
Lx 2012

Que olhos vislumbram...

Nas margens do rio
Que olhos vislumbram
A luminosidade intensa
Das águas claras e profundas?
Eduardo Aleixo
( Escritos insight )
Junho 2014