sábado, 27 de julho de 2013

O ser

O ser 
É o som
E o tom
Originais
Auto-descobertos
São fontes
Não são ecos

3 comentários:

Baila sem peso disse...

...E são os ventos
Nas palavras nuas
É um segredo
O ser apenas
O ser...
Palavras lindas,tuas
que bebi
Ao longo do riacho
Que passou ao pé de ti!

Tem um restinho de bom domingo
Aqui, com algum pingo

Beijinhos amigo Eduardo e que seja dia sem pesado fardo :)

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Meu querido Eduardo

Como sempre um poema com a profundidade da tua alma.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Parapeito disse...

Gostei, gostei, gostei...
:) abraço bom Eduardo*