segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

E assim passamos...

Como as ondas do mar
os seres vêm e vão,
partem e regressam.
Nas encruzilhadas das águas da vida
cruzam-se.
Umas vezes afastam- se,
outras aproximam-se
e sentem-se próximos
como se já se conhecessem!.
Como se não houvesse longe nem perto,
comuncam.
Diz-se que é durante a noite
que somos visitados
e viajamos
sem nada nos lembrarmos
quando a luz do sol
nos invade os quartos !
Percorremos caminhos misteriosos...
E sorrimos no sol ou na bruma dos dias
sem conhecermos a nasente dos sorrisos!
Nem sobre a dor sabemos
e muito menos dos tormentos
com que aprendemos
e crescemos !
( ...e assim passamos
e morremos...).
.

( em todas\as datase lugares )
Eduardo Aleixo
Postar um comentário