terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Palavras que sairam de mim

Sim....são palavras 
que saíram de mim!
Agora... regressam!
Sem asas.
Cansadas.
Sem alma.
Destroçadas.
Surpreendidas.
Desiludidas...
Reconheço -as.
Recebo-as.
Com muito amor.
E sinto que ao recebe-las
é a mim que me recebo,
é a mim próprio que regresso:
asas minhas, que consolo,
e afago.
Eduardo Aleixo
Janeiro de 2016
Postar um comentário