sábado, 25 de setembro de 2010

O afago sublime das estrelas

O silêncio da noite fala
liberto.
O mesmo diria da madrugada
ou do sorriso das pétalas acordadas
pela dança sincopada dos insectos.
Há segredos bem audíveis
antes do acordar dos pássaros,
que a mente não percebe
mas a brisa e as flores compreendem
e enchem o coração infinito
da alma!
Coisas tão pequenas e tão leves
mas tão plenas!
Que riqueza existe
sem nenhum padrão de medida
a não ser o da eternidade
e o do sem limite!...
É noite,
(mas poderia ser de madrugada)
e recebo no tosco de mim
o afago sublime das estrelas
e tão grato fico
e tão sábio me pareço!
E tão calmo estou!
-
Os caminhos do silêncio
-
Lx, 5/8/2010
-
Foto Net
Postar um comentário