segunda-feira, 31 de agosto de 2009

1. Cabo Verde - Ilha do Sal - Impressões

Monte do Leão, ao fundo. Início da volta à ilha. Seria uma surpresa ver as boas estradas e o bom investimento no turismo ( não deixei de pensar: " ainda tens ideias preconcebidas sobre as coisas!! " ).
Paisagem muito plana, árida, mas bela ( ou não fosses um amante do deserto! ). Lembraste-te, claro, de Rainer Maria RilKe, in "Cartas a um Poeta" : " Se o quotidiano lhe parecer pobre, não o acuse: acuse-se a si próprio de não ser bastante poeta para conseguir apropriar-se das suas riquezas." Devo dizer-lhe, meu amigo Rilke, que não sendo eu grande poeta, dispenso, no entanto, o seu lindo pensamento, com o qual, aliás, concordo, e isto porque... amo a Natureza, seja ela verde verde, ou tenha a cor que tiver...
Os montes despidos, como se fossem lunares, ( o da esquerda, o mais elevado da ilha, com 406 metros de altura, é o Monte Grande ), quebram a uniformidade da planura e conferem-lhe mais solenidade.
Perto, fica Palmeira, vila piscatória.
Com a sua igreja. Numa casa de artesanato comprámos grogue ( aguardente de cana ) , quadros feitos com areia e ...ofereceram-nos dois buzios grandes.
Fomos depois visitar as piscinas naturais. A mais famosa é a chamada Buracona, cravada na rocha de lava, onde há uma gruta, dentro da qual o fenómeno da refracção da luz deixa uma marca cromática, que não parece deste mundo ( olho mágico )...
A não perder: as miragens... antes da chegada a Espargos. Paragem obrigatória naquele lugar e só naquele lugar e na direcção de Buracona: ao longe, parecem lagos, tal e qual como ouvimos dizer, desde a infância, que acontece no deserto!...
Na cidade de Espargos, onde as casas, na sua maioria, têm antenas de televisão, e em cujos arredores os campos são verdes, fazemos uma paragem no café Bom Dia, e aí bebemos o bom café da ilha do Fogo e vimos pessoas comendo a famosa cachupa.
Finalmente, Pedra de Lume, as salinas, a que se chega, atravessando um túnel, escavado nos montes, por debaixo dos quais, a água do mar vai penetrando, até chegar ao que foi uma cratera de vulcão. Ali boiámos nos lagos com uma salinidade 26 vezes superior à salinidade normal, o que foi uma sensação rara. A praia de Santa Maria, ao alvorecer... Não tarda que o sol invada as areias brancas e finas e saiba bem mergulhar nas águas azuis muito claras e tépidas... Eduardo Aleixo
Postar um comentário