segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Antes da invenção das palavras!

Entrega-me o teu corpo de mistério luminoso
Que desvendo como peregrino
Nos caminhos solitários do mundo!
Com minhas mãos cheias de estrelas floridas de amor,
Que a todos reune
No Templo dos deuses sem nome,
Te amo,
E não firo convenções - que não tenho -:
Sou poeta, camponês, citadino, viajante, marinheiro,
Míscaro,
Nascido do espérmen das estrelas.
Semente do céu,
Filho da Terra,
Escola sem livros,
Criança com o poder do Amor,
Dança livre de rosmano festivo,
Cobrindo os corpos juntos,
Sinfonia harmoniosa dos gestos,
As mãos entrelaçadas
No tempo sem tempo,
Antes da invenção das palavras!...
-
Eduardo Aleixo
-
" Os caminhos do silêncio "
-
Foto da Paula Raposo, a quem agradeço ( http://porumaobjectiva.blogspot.com/ )
Postar um comentário