sábado, 2 de janeiro de 2010

Sede de palavras com sede...

Sede de palavras com sede
De água fresca e pura
Manhã
De luz tão luminosa como a Luz,
Deixa-me entreabrir no Sonho das Cortinas
As cortinas do meu Sonho:
( ai as saudades das coisas que nunca vi! ),
Deixa-me sorrir para a Nascente do Sorriso,
Deixa-me ser o Ser para que nasci...
-
Eduardo Aleixo
-
Lx, 27/7/2oo9
Postar um comentário