sexta-feira, 24 de julho de 2009

Mão de veludo, a noite...

É mão de veludo, a noite,
Afago de orvalho nos olhos fatigados!
É fim do dia cheio de acenos
E sorrisos só aparentemente inesperados
Em sulcos incertos
Por onde voz profunda incitou
Que teus passos ousassem caminhar
Leme de arrais solitário
Nas lonjuras do mar sem fim
Com becos cansados, mas gratos,
Testemunhas do amor ilimitado!...
( Dos Caminhos do Silêncio...)
- Julho de 2009, Santa Cruz -

37 comentários:

f@ disse...

Olá eduardo,

Afago nocturno nas pestanas... é o sonho sorridente a espreitar estrelas mergulhar no sonho...
...
imenso beijinho

Eduardo Aleixo disse...

FA

As pestanas são insectos que cantam a canção dos sonhos que os anjos dançam ao relento...
... carícias de pestanas.

Mari disse...

Olá!
Estou sumida, né?!
Veja, já é sexta aí.. e aqui, no meu canto, ainda estou no dia anterior....que mundo!
Sabe que a medida do amor é amar sem medidas?! bjs

Eduardo Aleixo disse...

Mari

Sim sei. Sei que o Amor, com A grande, é...incondicional. Mas...é muito difícil. E a memina tem andado sumida, tem...Bj

Lúcia disse...

Leste-me os pensamentos, Eduardo!:)
Bom fim de semana

Paula Raposo disse...

Gostei desta mão de veludo...beijos.

Eduardo Aleixo disse...

Lúcia

Sabe-se lá! B F Semana

Eduardo Aleixo disse...

Paula

É mão amiga. Bj

utopia das palavras disse...

Aceno da noite
languidez do dia
que me fez mulher
e agora...
a carícia
das tuas mãos
veludo
do meu prazer...!

Poeta da noite também!
Um beijo

Eduardo Aleixo disse...

Mourisca

À beira das águas
O Farol vigiando as dunas
O barulho das traineiras
Há sabor a sal no ar
E cheiro a algas
Começam a ver-se as estrelas
Sopra vento, mas é leve...

Paulo disse...

"

cheio de acenos

"

findo o dia ,,, aqui

:)

o amanhã alvorece ao ser manhã

[.]

. abraço.TE .
. um bom fim de semana .

Eduardo Aleixo disse...

Paulo

É uma honra merecer o teu dom e a tua amizade. Bom fim de semana.

Chris disse...

Veludos de palavras...
Parabéns por este seu espaço.
Bom fim de semana

mundo azul disse...

_____________________________________-


...é lindo esse poema!

Beijos de luz e o meu carinho...


__________________________________

Eduardo Aleixo disse...

Chris

Há tanto tempo! Foi bom relê-la ( revê-la ). Hei-de ir ao seu espaço. Obrigado. Bom fim de semana.

Eduardo Aleixo disse...

Mundo Azul

Obrigado. Vou visitá-la em breve. Obrigado por tudo e pela LUZ. Com carinho: bom fim semana

Anônimo disse...

Olá!

Obrigada pela visita. Muito bonito seu poema, suave como a noite.

Bom final de semana.

Bjs no seu coração.

Eduardo Aleixo disse...

Anita

Beijinhos muitos no seu coração

mariabesuga disse...

mão veludo serena afaga os sentidos...
olhos fechados, amores desmedidos...

Muito bonito.

Eduardo Aleixo disse...

Maria Besugo

Bem vinda. Irei visitá-la com mais tempo. Obrigado. Bom fim de semana.

Sonia Schmorantz disse...

"becos cansados, mas gratos"...que bonito poema!
Tenham um lindo domingo
abraços

Eduardo Aleixo disse...

Sonia
Lindo domingo para vocês também. Gostei que tivesse gostado.
Abraço.

Clotilde S. disse...

Bela e inspiradora fotografia, servindo de mote, ou não, a um poema excepcional.Mão de veludo e alma de brocado para o compor na noite dos silêncios, nesses caminhos onde todos os poetas suavemente circulam.

Um abraço de muita LUZ,irmão guerreiro !

Clo

CLo

Eduardo Aleixo disse...

Clo

Nos Caminhos do Silêncio, Clo, encontrei este poema perdido, que um anjo me entregou: quem o teria escrito? Bj

Anônimo disse...

Depois de o ver na apresentação do livro "Entre o Sono e o Sonho" não quis deixar de o visita neste seu belíssimo espaço. Fiquei cliente. Já agora apresento-me. Eu sou o Guilherme o mais "calmeirão" dos autores presentes no lançamento. Um abraço.

Eduardo Aleixo disse...

Guilherme

Obrigado. Seja bem vindo. Lembro-me da sua cara. Hei-de ir ao seu blogue com mais tempo. Vai ser bom a gente conhecer-se. Abraço.

Multiolhares disse...

A noite tem um mistério diferente,tudo parece irreal
beijo

Eduardo Aleixo disse...

Luna

Para mim, não é irreal: nos caminhos do silêncio, as almas encontram-se. Foi essse o sentido o poema. Tem uma semana boa.

milhita disse...

Leio um poema bonito escrito pelas mesmas mãos que ontem tocavam um guitarra e me ensinavam a cantar. Memórias que ficam e embalam e dão sentido à vida.
Parabéns meu tio!

gaivota disse...

e porque a noite chegou... enquanto não afago nem o sono, venho com mãos de veludo, negras como a noite visitar os meus amigos e ouvir "xutos e pontapés" neste mesmo tema...
beijinhos

pin gente disse...

a noite é portadora de segredos.
ecoam nas paredes do quarto, não passam da porta, nem espreitam na janela.
só tu...
só eu, os ouvimos.
eternizam-se no nosso peito ainda que em grito.
de dia mordem-se na boca.
de tarde fervilham-nos nos lábios.
e ao cair da tarde, obrigam os olhos a fechar para que não fujam pelo olhar.



foi um prazer conhecê-lo e consigo estar "entre o sono e o sonho".
um abraço, eduardo
luísa azevedo

Eduardo Aleixo disse...

Sandra

Falas do que a vida não muda: a alma e a criança em mim. Há que cuidar da (nossa) fonte. Do nosso regaço. Do nosso Rosto. Beijos com cheiros de mosto. Luz te rodeie.

Eduardo Aleixo disse...

Gaivota

Pois é!
Afagos da Nazaré.
Depende da maré!
Não é?

Eduardo Aleixo disse...

Luisa Azevedo

Também tive prazer.
Já fui ao seu blogue.
Beijinho.

KrystalDiVerso disse...

"... Por onde voz profunda incitou
Que teus passos ousassem caminhar..."

Um admirável alento!... E assim se conclui mais uma admirável jornada da vida!... Mas, o Mar... esse sempre estará no "seu" lugar pronto para ser navegado!


Escolha entre... beijos e abraços











*** Se, por acaso, passar pelo Krystal, advirto sobre conteúdo de linguagem para adultos. Desde já apresento minhas desculpas!***

pico minha ilha disse...

Obrigada por sua visita e parabéns por mais um pouco de si num livro.Abraço

Eduardo Aleixo disse...

Salomé

Silêncio, não!