sábado, 11 de julho de 2009

Música no silêncio

Música no silêncio antiquíssimo da noite !

Eterno o silêncio, eterna a música,

Que sempre existiram no universo,

Nas águas e no vento!

Aqueles que a escutaram antes dos outros

Foram os que nasceram compositores!...

Ouço-os no silêncio da noite

Cada vez mais atento

Quando cansado estou dos ruídos periféricos

Da vida. Da vida que corre sublime

E pura como as águas limpas que se ouvem correr

Livres nas montanhas.

Música pura, é o silêncio, que fala.

E quando fala e eu escuto,

Respiro, pairo, danço, voo,

E entro no universo infinito do meu corpo

Que se transforma sem dar por isso

Num oásis de conforto!...

Reedição deste poema, que me parece adequado ao paraíso musical de Deva Premal.

Postar um comentário