quarta-feira, 9 de setembro de 2009

ÁGUAS...

« As águas calmas e correntes
conviveram com os peixes,
os fundos arenosos,
os seixos;
escutaram os sussurros verdes
dos filamentos submersos;
decifraram na dança dos insectos
os segredos do céu, da terra e do ar;
observaram as aldeias, vilas, cidades,
seres vivos ao longo das margens policromáticas...
São águas de saber e de amor
que levam para o mar!
Só elas sabem e amam!
Aprenderam com o tempo...»
Eis o que me dizem as montanhas de xisto
nas noites em que me deito
ouvindo o som das cataratas...
Eduardo Aleixo
( Foto pessoal: rio Mondego )
Postar um comentário