segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Sempre o mar sempre

Fui ver o mar
Onde me sentei
No lugar cativo
Que herdei
Muito antes de ter nascido
E ali fiquei
Como sempre embevecido!
Eduardo Aleixo
( In " As palavras são de água ", a publicar em Outubro )
Postar um comentário