sábado, 17 de janeiro de 2009

Folha de outono

Observo-te a cair lentamente,
Dando voltas e voltas ao sabor
Do vento...
Leve e solta, cais desprotegida,
Sem saber para onde te leva agora
A vida...
---
Quebra-se a tua ligação à árvore.
E seus braços nus dizem-te adeus.
Agora és só tu, frágil folha,
Que partes para o mundo...
Tal qual como eu...
Rita Aleixo
Postar um comentário