quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

REGRESSO

O bote regressa contente às águas do seu rio; e agradece a Deus a reparação rápida das tábuas quebradas contra os rochedos da margem; e também agradece os mimos dos amigos que se preocuparam quando não o viram pescando sobre as águas.
O bote foi a concertar.
Mas já está bom.
Pronto para navegar com a proa sempre firme, os remos sempre livres, e nas águas sempre claras.
Eduardo Aleixo
Postar um comentário