terça-feira, 5 de maio de 2009

Parabéns, À Beira De Água! Fazes 1 aninho!

Há doze meses, as tuas primeiras palavras foram:
« Não é um afastamento do mundo. É escrever sobre o Mundo, no espaço que mais amo, à beira de água, ouvindo a voz da corrente, esperando o canto do silêncio. É um recanto. É um regresso permanente, como sempre foi a minha vida. Regresso à cada vez mais indispensável serenidade. Será bem vindo aqui a este espaço sem tempo quem vier de coração aberto. Se continuar a ser criança. Se não a tiver perdido na selva do mundo. Se gostar de aqui estar. Não é preciso falar. O essencial é que se sinta bem. Como eu. Debaixo das estrelas. Aqui se vai escrevendo o que a alma vai dizendo. À Beira de Água é um sítio de alma. Com alma. »
Releio o que escrevi, e não tenho nada a alterar. Como poderia ter, se as palavras são da minha alma, e ela sabe o que quer ? Sei que não me vou afastar dos seus desejos. Seria deixar de ser eu.
Muita coisa se aprende, e se confirma.
Se aprende: na abertura aos outros, diferentes de nós, mas irmãos na jornada infinita.
Se confirma: somos um só, mesmo diferentes.
A unidade chama-se Amor.
Amor, mesmo para aqueles que eu sei que não estão na minha sintonia.
Aos que involuntariamente ofendi, peço desculpa.
Não sou pessoa de estatísticas, mas sei que, em média, todos os dias postei. Mas o mais importante é a qualidade dos posts. A sua autenticidade.
Vou aprofundar/melhorar esta questão. O tempo é de balanço.
Mas hoje... não.
Hoje... é dia de aniversário.
1 aninho. De Á Beira de Água.
Obrigado a todos.
Eduardo Aleixo e Rita Margarida
Postar um comentário