domingo, 7 de dezembro de 2008

O mar, o GRANDE POEMA

( Foto Google )
Desta vez, bravio. Ainda sem gaivotas...Com nevoeiro intenso. Por que adoro o mar?!
O mar é o GRANDE POEMA.
Um dia... o meu amigo, Amaral Marques, escreveu um poema enorme, sobre o mar. Muitas páginas...
No Café Paladium, em Lisboa, começámos a fazer cortes no poema. Era muito grande. As mesmas ideias repetidas. O poema tinha de sair perfeito. E fomos cortando. Cortando. Até que pouco ficou.
- Ó, Amaral - lamentei eu - demos cabo do poema do mar, do mar... que é o Grande Poema!
Então, o meu querido amigo ficou a olhar-me, com os ollhos esbugalhados, cintilantes. Quase me assustou: fiquei a seguir o seu olhar na direcção do infinito, donde o sorriso potente dele , transformado em gargalhada triunfante, me puxou, assim como puxou as suas lágrimas que assomaram às janelas dos seus olhos, ao mesmo tempo que, agarrando as minhas mãos com a força da emoção, gaguejou infantilmente:
- Eduardo, salvámos o poema...
- Como?!
- Tu disseste, sem querer: o Mar é o grande poema...
Então rimos, rimos, rimos...
Lembras-te, Amaral?
Eduardo Aleixo
Postar um comentário