segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

O velho

- Poema de Rita Aleixo
Marcada na minha memória ficou
um dia a imagem de um velho
homem, sentado numa escadaria.
-----
Seu olhar era intenso e penetrante...
E parecia deambular por
uma planície distante...
Nada mais fazia do que observar,
como se toda a experiência,
à partida, se baseasse na
sabedoria do olhar.
-----
E fumava seu cigarro calmamente.
Perdido algures na imensidão,
seus pensamentos corriam,
indiferentes à corda que
os amarrava ao chão...
E ele perscrutava,
absorto noutro tempo,
um mundo que era outro,
e um tempo que já não era tempo...
( Rita Aleixo, 2004 )
Postar um comentário