domingo, 1 de fevereiro de 2009

Ode à alegria ( Tal como utilizada na 9ª Sinfonia de Beethoven )

Poema de. Friedrich Von Schiller

( Marbach, Wurtenberg, 1709- 1805 )

( Meus amigos, paremos com estes sons!

Levantemos aos céus cânticos mais belos,

E plenos de alegria! )

---

Alegria, a mais bonita flama dos deuses,

Filha de Eliseu,

Inspirados pelo fogo, entramos

No teu templo glorioso.

O teu fascínio aproxima

Aquilo que o mundo separa;

Todos os homens se tornam irmãos

Quando as tuas suaves asas nos conduzem.

---

Quem conseguiu o bem supremo

De fazer amizade com um amigo,

Ou obteve uma doce esposa,

Esteja connosco em grande júbilo!

---

Sim, quem apenas uma alma

No mundo possa chamar sua!

Mas quem não o puder fazer,

Chorando, abandone então estes lugares.

---

Que todas as criaturas bebam a alegria

Nos belos seios da Natureza;

Todos os justos, e os injustos,

Igualmente provem o gosto do seu dom.

---

Ela deu-nos beijos e bom vinho,

E um amigo garantido até à morte.

Igual volúpia foi concedida aos próprios vermes,

E os Querubins surgem de pé perante Deus.

---

Alegres, como os corpos celestes,

Que Ele colocou nos seus cursos

Através do esplendor do firmamento;

Assim, irmãos, vós deveis seguir vosso caminho

Como o herói avança para a sua conquista.

---

A vocês, milhões, eu dou meu grande abraço

Com este beijo para todo o mundo!

Irmãos, no mais alto dos céus

Deve reinar um Pai de amor.

Todos vós, milhões, vos prostrais?

Mundo, conheces o teu criador?

Procura-O então nos céus!

Ele deve habitar por sobre as estrelas.

( Tradução de Diogo Freiras do Amaral )

Postar um comentário