segunda-feira, 16 de março de 2009

Crónica Semanal III (de São Tomé)

Na última noite, sob um calor infernal, estive sem energia em casa, o que é perfeitamente natural, mas estava sem gerador, pois tinha ido para uma actividade de trabalho e veio com problemas…Resultado, à luz das velas e com o que me restava da bateria do portátil, inspirei-me para escrever a crónica semanal… Reflicto sobre os vários privilégios que tive ao longo da vida. Entre os mais essenciais estão a educação e a possibilidade de ter uma “família”, da forma como a vemos nós ocidentais. Penso nos miúdos e jovens que tenho conhecido aqui e nas suas tão grandes limitações. Uma rapariga estudiosa e responsável que teve bolsa de estudo para ir para a faculdade em Portugal, mas que não obteve visto, e por isso, aqui ficou. Um rapaz que sonhava estudar arquitectura, mas que não conseguiu, por varias vezes, obter visto. Agora já tem mais de 21 anos e não pode ter bolsa nem visto de estudante…e tantos outros. Em São Tomé não existe um verdadeiro ensino superior, a massa critica vem de fora. Estes jovens falam com revolta, outros simplesmente resignaram-se e vivem doutras coisas. Mas que impacto têm estas decisões nas suas vidas? Penso em mim e em todas as possibilidades que me foram oferecidas. Se quisesse, estudava noutra faculdade, noutra cidade, noutro país. Questão essencial: podia optar e decidir o meu futuro. Estas pessoas, na sua grande maioria, não podem. Pus-me no seu lugar, e senti-me numa autêntica prisão. E fiquei ao mesmo tempo revoltada e triste por eles, e grata por ter tudo o que eles não tiveram. Escolas e ensino de qualidade (comparadas com as de cá, sem dúvida!), estímulo para aprender e conhecer coisas novas, pais que escutam e incentivam a seguir adiante, com todos os custos que também tiveram, fronteiras abertas para seguir o meu caminho desde que me esforçasse para isso. Sim, sinto-me grata e privilegiada.
E vejo-os a eles presos num ciclo vicioso.
Devemos todos dar valor ao que temos pois NADA é certo, há quem nunca tenha provado um sugo, folheado um livro, recebido uma prenda, tido uma roupa novinha em folha e deixado sobras num jantar por haver tanta fartura...
Boa semana a todos!
Rita
Postar um comentário