quinta-feira, 5 de junho de 2008

O mundo é belo porque o amor existe.

Sinto que o Amor é sempre terno e respeitoso.
Expressa-se de uma forma elevada.
Não precisa de palavras.
É algo de sublime, quando é verdadeiro.
É desse que falo.
Físico, emocional e espiritual, então, é o amor, completo e pleno. Que faz dançar a nossa alma.
E quando a alma dança...o tempo não existe. Somos nós. Somos apenas. Sem pensamento. Existimos. Eternamente no momento. ..
Claro que não estou a dizer novidades a ninguém quando escrevo estas coisas.
Mas não tenho medo, absolutamente nenhum, de dizer aquilo que sinto. Principalmente sobre o amor.
Outra coisa estranha sobre este amor profundo: é que já o tenho sentido, mesmo sem que haja relaçõs de sexo e mesmo sem ter havido beijos e outros contactos físicos.
Ora se o amor se sente assim, é porque é algo que nos transcende.
E se nos transcende, então é como se fosse um perfume.
Aquilo que fica depois do que morre.
Viva pois o amor.
Que é algo de eterno, mesmo que passageiro na nossa dimensão.
Coisa tão bela que não sei falar devidamente dela.
Mas é coisa de que gosto.
E que sinto pela vida.
Pelas pessoas.
Pelos animais.
Pelas plantas.
Pelas flores.
Pelas montanhas.
Pelo deserto.
Pelas estrelas.
Pelos rios.
Pelo mar.
Pelas conchas.
Pelos búzios.
Pelas pedras...
O mundo é belo...porque o amor existe.
Eduardo Aleixo
Postar um comentário