sábado, 14 de junho de 2008

Os bosques secretos

Em ambos os sentidos, literal e figurado, os bosques secretos são muito importantes para mim, porque são espaços de inocência, de intimidade, de autenticidade e de transparência...
Onde os riachos correm com águas sempre claras.
Onde o mar se faz ouvir e não há outra música mais poderosa sobre a terra.
Onde as estrelas brilham no silêncio das noites.
Onde se ouvem os pássaros, ou o vento, ou as rãs, ou os grilos, ou as cigarras, ou apenas o roçagar do silêncio, ou o farfalhar das folhas das árvores, ou apenas, sem vento, as suas figuras hieráticas, plácidas, serenas, que simplesmente esperam.
Onde não existe o medo, mas apenas o Amor.
Os bosques secretos, existindo na terra, são também céu e mar.
São templos.
Aí entro e me recolho, e nem preciso de rezar ao Deus que lá mora e que tem muitos nomes...
Mas é um Deus de Bondade, de Harmonia, de Serenidade...
Os bosques secretos são por isso o meu lar.
Eduardo Aleixo
Postar um comentário