segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Os portugueses e as eleições americanas

« Barack Obama é o candidato preferido dos portugueses. A popularidade de Obama em Portugal é um reflexo das diferenças políticas entre Portugal e os Estados Unidos. As preferências dos portugueses são condicionadas pelo facto de estarem, em termos políticos, à esquerda dos americanos e pela forma como a informação sobre os Estados Unidos cá chega. A informação é filtrada pelos jornalistas americanos , que estão à esquerda da sociedade americana e pelos jornalistas portugueses que estão à esquerda dos seus colegas americanos. O resultado destes filtros é uma visão alienada e paroquial da política americana. A barreira informativa entre os Estados Unidos e Portugal tende a criar uma série de equívocos. Alguns intelectuais portugueses, sobretudo os que estão mais à esquerda, projectam os seus valores e os seus interesses no eleitorado americano e esperam que este se comporte de acordo com esses valores e interesses. Quando o eleitorado americano não se comporta como o esperado, os intelectuais de esquerda concluem , como concluíram quando George Bush foi eleito e reeleito, que os americanos são estúpidos. Estes intelectuais cometem um erro básico: tentam analisar as eleições americanas sem se darem ao trabalho de compreender o contexto político e cultural em que elas ocorrem. Em vez de produzirem análises objectivas e imparciais ,limitam-se a expressar os seus desejos. » ( Diário de Notícias, 7 de Set. 2008, da autoria de João Miranda )
Achando de muito interesse o texto transcrito, na óptica dos erros que todos cometemos em matéria da validade da percepção do real, por não termos os dados todos da realidade, e não podermos ter, tanto mais que não vivemos nos EUA desejo apenas sublinhar a minha posição. E que é: - Que o sonho de Luter King seja já realidade, com a eleição de Barack Obama, como futuro presidente dos Estados Unidos da América. São estes os meus desejos. Eduardo Aleixo
Postar um comentário