terça-feira, 28 de outubro de 2008

Apontamentos

Relendo poemas meus, do tempo da juventude, constato que o essencial... está lá, quer no estilo, quer na substância: a alma já se tinha manifestado, sabendo desde sempre ao que vinha para o mundo!...
Nessas folhas, pardacentas, encontro escritos, bons! Hoje, mais velho, não escreveria melhor!...
A partir dessa idade, o que haveria a fazer era só a absorção da experiência da vida e a aprendizagem dos conhecimentos teóricos, técnicos e formais, importantes, sem dúvida, mas... a sabedoria ( coisa essencial ) , já lá estava, embrionária embora, como bote no seu rio, à espera de arrais que pegasse no leme!
O que haveria a fazer!...digo eu agora!!... E acrescento: - Se a vida deixasse!...E muitas, muitas, muitas vezes, não deixa!... Eduardo Aleixo
Postar um comentário