quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Nasce então como num parto um novo rosto...

As palavras estilhaçam como pedras
a caliça das águas secularmente calmas do lago
que se tem por segurança,
limos,
que entaipam os peixes,
belos dançam,
saudosos do voo das aves,
mas que nunca viram!
Nasce então, como num parto,
um novo rosto,
que parte,
como se fosse um barco,
ao encontro do seu rosto!...
Eduardo Aleixo
Postar um comentário