domingo, 26 de outubro de 2008

No dia do meu aniversário

Que poema catedral de rosa
prepara o peito tenso, que é suspenso
em ti, que espera, fruto que amanhece,
amadurece: és a semente que
em ti cresce: escuta o novo
ser que em ti desponta!
-----
Que o parto sereno se prepara
desfolhará as palavras mendigadas,
belas, rijas, esculpidas, tu as fizeste
com teus sonhos, actos e palavras,
que antes baldamente procuravas:
eis que falam corpo novo, construído
com dor, sorriso, amor e despedida!
-----~
É a hora para nada lamentares!
Fruto colhido, doce de memória!
Alma crescida, criança renovada !
Sulcos virgens, no robusto cedro.
Colegial do mundo, canção nova
de chegada, mas já sem mágoas na partida!
Eduardo Aleixo
Postar um comentário