segunda-feira, 14 de julho de 2008

Poema idealista (1)

É como tocar... sem ver,
E mesmo assim... conhecer!
Como dizer?
Se calhar não temos só dois olhos
Para ver!
Certamente que não...
Se não...
Eu não diria aquilo
Que há muito sabe o coração!
(1) Escrito com a lucidez de quem sabe, no entanto, que usado como estilo de vida ,tem uma elevada percentagem de fracasso. Mas também sabe que a pequena percentagem é o oásis dos eleitos!
Eduardo Aleixo
Postar um comentário