sexta-feira, 25 de julho de 2008

Poeta convidado: José Gomes Ferreira

1. ( Num carro para Campolide. Dia sexual )
Uma mulher de carne azul,
Semeadora de luzes e de transes,
Atravessou o vidro
E veio, voadora,
Sentar-se ao meu colo
Na nudez reclinada
Dum desdém de espelhos.
( Mas que bom! Nimguém suspeita
Que levo uma mulher nua nos joelhos.)
2. ( Arte poética )
Liberdade
É também vontade.
Benditas roseiras
Que em vez de rosas
Dão nuvens e bandeiras.
José Gomes Ferreira - Poesia III
Postar um comentário