quarta-feira, 23 de julho de 2008

Lavaste as mágoas

Vives leve
Como se voasses
Fio de luz
Uniu em ti
O céu
Ao ventre da mãe terra.
Aí,
Nas águas puras do ser
Lavaste as mágoas
Que de volta
Já são asas.
Eduardo Aleixo
Postar um comentário