terça-feira, 13 de maio de 2008

Eternamente sábios

POEMA

Há homens e mulheres que bebem a eternidade dos momentos

Têm os olhos abertos E atentos Vivem encantados Sorriem E choram Com a mesma facilidade. Eternamente crianças, São os únicos adultos sábios. Eduardo Aleixo
Postar um comentário